A INFORMATICA NA ATUALIDADE

INCLUSAO DIGITAL

                                                                 

 

 

 

 

                                                                      Bruno Henrique Silva

                                                                      Murilo Costa Fernandes

Paullymax Christian S. Faria

RESUMO

Com o intuito de apresentar a importância da Informática e das redes de computadores na realidade atual, este artigo vem destacando as maiores evoluções ocorridas, bem como algumas questões problemáticas que vem ocorrendo em vista das aplicações aceleradas das novas tecnologias, em que a exclusão digital caminha de mãos dadas com a exclusão social, em que a primeira existe, sobretudo em conseqüência da segunda.

Mesmo com as aceleradas mudanças da tecnologia, existem ferramentas e propostas que podem auxiliar na inclusão digital de forma relevante. Falta, contudo empenho em discutir e levar a frente tais projetos.

Conhecer a informática no mundo hoje é fundamental para quem quer que seja, é direito de todos ter acesso igualitário nas novas tecnologias.

 

 

 

 

 

1 – Introdução

Dados conhecimentos e sabedoria estão fortemente interligados, porém, são vistos de forma singular. Conhecer é aprofundar e analisar dados em que conhecimento adquirido e aplicado culmina em saber. Segundo Faroco e Moura “ Para conhecer hoje é necessário o processamento dos dados. Todo dado elaborado e ampliado transforma-se em sabedoria”.

A evolução das formas eletrônicas de trans­missão de sinais levou ao desenvolvimento da informática e das redes de computadores, cujo estado atual é a Internet. O acesso à informação cada vez mais se faz através dos meios informáticos, mesmo para o homem comum.

Vivenciamos era da tecnologia; esta, que nos traz facilidades no viver e um alto índice de informações. A informática é o ícone da tecnologia. Por ela, dispomos de meios ágeis de adquirir informações e de transmitir. Porém mesmo com todos os benefícios que temos, esta nova era não responde aos anseios metafísicos do homem.

Por meio da informática e das redes de computadores foi criado um espaço de comunicação chamado Espaço Virtual a Internet. Estão sendo concretizadas novas formas de comunicação e acesso à informa­ção que têm um profundo efeito, não só nos processos de apreensão do conhecimento, mas na vida das pessoas em geral.

É preciso estabelecer um equilíbrio em que o aspecto humano e tecnológico possa formar um todo. Ser meramente técnico é fazer da vida humana uma banal existência

 

 

 

2- Desenvolvimento

2.1 – Embasamento Histórico da Informática.

Desde os primórdios e, ainda, nos dias de hoje, o homem busca meios de ampliar seus conhecimentos em vista do melhoramento da forma de se viver. Com pequenos métodos de se fazer registros, de e fazer contas foi surgindo a tecnologia.

A informática é, hoje, o maior e mais avançado instrumento tecnológico. Foi desvendado por renomados gênios que desenvolveram, calculadoras, tábuas de calcular, computadores gigantes que sabre orientação do uma linguagem lógica, foram capazes de realizar cálculos rápidos precisos e complexos.

Segundo os dados do texto “ computadores”, Observamos que, “ Com todo seu brilho aparente, o único talento de um moderno computador é o de reagir, com a velocidade da luz, a uma seqüência de tenções cotidiana” (p. 5).

O progresso da tecnologia culminou-se no avanço da informática onde o mundo atual é dominado e monitorado por máquinas processadoras de dados: os Computadores.

2.1.1 – Tecnologia e Atualidade

Quando fala-se em tecnologia entram em sintonia quase todos os aspectos do mundo. Na atualidade é destaque a era da tecnologia do mundo digital. Precedida de importantes descobertas a era digital domina o universo humano com continuas e incríveis evoluções dos meios de comunicação e informação de dados.

Destacam-se como objetos bastante desenvolvidos os micros processadores, com potencia pouco imaginada no passado; os sistemas de telecomunicação, aparelhos e tecnologias aplicadas capazes de tornar cada vez mais nítida e real, a comunicação; hardwares e softwares com novos recursos e facilidade.

O mundo está mais próximo sobre o referencial da comunicação do fácil acesso à informação e as trocas das mesmas. Visto todo este avanço que não para de crescer, torna-se possível o que se acreditava impossível. O novo se torna velho com imensa rapidez. É um desafio acompanhar toda esta evolução tecnológica. Sobretudo para aqueles que não dispõem de condições de acesso à estas tecnologias.

2.1.2 Inclusão digital.

 Em meio a toda tecnologia que o mundo oferece, existem quem fica excluído de universo da era digital. Muito comum a exclusão social está a exclusão digital, onde encontra-se pessoas de nível de vida subdesenvolvidos, ou seja, é me massa a camada da população mais carente e mais pobre. Estas pessoas pouco dispõem de acesso aos meios básicos dos direitos sociais, tão longe ficam do acesso aos meios da informática digital.

A Inclusão digital é a universalização do acesso aos meios, ferramentas, conteúdos e saberes da sociedade da informação e comunicação através das telecomunicações e tecnologias da informação.

Já existem projetos e ações que facilitam o acesso de pessoas de baixa renda às tecnologias bem como os deficientes, de forma especial os deficientes visuais. Mesmo aqui, no Brasil, o governo Federal está executando projetos de inclusão digital para população de baixa renda, idosos pessoas avessas à informáticas, deficientes e outros. As tecnologias estão no mundo para ficar, e no futuro, quem não estiver incluso viverá sob uma limitação social que fere a cidadania.

 

 

Valendo-se dos dizeres de Marcos Kinsky

A tecnologia não é somente instrumento para dar produtividade às empresas ou um toque de modernidade nas nossas vidas. Usada como ferramenta de apoio a deficientes físicos, ela pode ajudar cegos a navegarem na internet, pacientes de paralisia cerebral a expressarem seus desejos ou surdos a conversarem pelo telefone. A criação de softwares e equipamentos para quem precisa de adaptações não faz discriminação: parte tanto de grandes empresas internacionais quanto dos próprios portadores de deficiência ou seus parentes.

Não há como ficar de olhos fechados a esta questão da inclusão digital, a sociedade carente, os deficientes “gritam” por dignidade e direitos iguais.

“A questão das “minorias” também tem sido bastante discutidas por nossa sociedade e cada vez mais se percebe a necessidade de realizar ações que completem maior justiça e equidade de direitos para negros, índios e pessoas com deficiência, dentre outros segmentos.”.

 Fala-se de analfabetismo digital.

A inclusão digital é divulgada como um discurso pomposo, todos procuram falar que a tecnologia da informação é o caminho para um mundo melhor, que não poderemos viver no novo milênio sem o domínio desta tecnologia pois a mesma é fundamental para o ingresso em uma comunidade globalizada na era do conhecimento.

Entretanto, à distância entre o que se fala e a realidade é grande. Mesmo com projetos em andamentos, o analfabetismo digital é tratado com um problema secundário. Na educação regular, por exemplo, os professores reconhecem que a Tecnologia da Informação é uma ferramenta importante no desenvolvimento educacional de seus alunos; o problema é que nem sempre esta ferramenta é explorada no seu conceito mais básico, que é o de capturar e disseminar informações.

É preciso estar atento às mudanças e acompanhar cada passo da evolução. Assim como a tecnologia da informação avança a cada dia é importante que se formem pessoas conscientes da importância e do direito de que estas novas tecnologias cheguem a todos sem distinção.

A tecnologia move o mundo trazendo benefícios para o homem moderno. Contudo, existe um problema que fere a dignidade humana. A falta de preocupação em incluir ao usufruto das tecnologias da informação pessoas com alguma deficiência, nível sociais baixos e até mesmo idosos.

Podemos perceber claramente em nossa realidade, no dia-a-dia, a falta de investimento em meios que podem contribuir a inclusão destas pessoas nas novas tecnologias. Existem ferramentas que possibilitam isso, porem, não estão sendo usada. Com relação ao uso de computadores, especialmente, a internet, os deficiente visuais ficam excluídos dos benefícios. As escolas, nas Lan House, até mesmo nas escolas de informática, não dispõem de ferramentas que inclua o deficiente visual.

Tem que se preocupar em resgatar a dignidade das pessoas excluídas do mundo da informação digital elaborando executando projetos e incentivando o uso de recursos já disponíveis gratuitamente, em meios públicos que são os locais onde se encontra maiores dificuldades nestes aspectos.

 

 

 

 

 

 

 

2.1.3 Ilustrações e Tabela

 

 

 

 

REFERENCIAS:

Kinsky, Marcos. SERPRO, Soluções para um Brasil de todos. Disponível em  http://intervox.nce.ufrj.br/   Acesso em 19 nov. 2008.

WIKIPÉDIA A Enciclopédia Livre, Inclusão Digital. Disponível em: http://www.wikipedia.org/    Acesso em 19 nov. 2008

Ministério da Ciência e Tecnologia, a inclusão digital está estreitamente vinculada à problemática da inclusão social dos menos favorecidos.

http://www.mct.gov.br/   Acesso em 20 nov. 2008


Marcos Kinsky, do Serpro de Minas


                                                                    

 

 

                                                          

 

                                                                      Bruno Henrique Silva

                                                                      Murilo Costa Fernandes

Paullymax Christian S. Faria

Acadêmicos do curso Tecnologia em Análise e desenvolvimento de Sistemas, Faculdade Montes Belos.